ECOS - ESPAÇO DE COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL SPDM

Edição 08 - Diversidade - Representatividade Feminina

No próximo dia 08 de março, comemoramos o “Dia Internacional da Mulher”, uma data que simboliza a luta das mulheres por igualdade de direito com os homens, em diversos setores da sociedade.

Na SPDM Afiliadas, a presença feminina é expressiva em nossa força de trabalho, com destaque nas posições de alta e média liderança onde decisões importantes são tomadas por mulheres o tempo todo.

A diversidade é uma das vantagens de sucesso da Instituição, e pode ser observada em nossa missão “Atuar com excelência na atenção à saúde sem preconceito, distinção ou classificação dos cidadãos”.

Apesar do significativo avanço nas conquistas femininas, nossa sociedade precisa evoluir para atingir a plena equidade de gênero, onde não haja diferença de tratamento entre homens e mulheres.

Desejamos a todas as mulheres, em especial as nossas colaboradoras, um dia de paz, harmonia e muitas alegrias.

Você Sabia?

No Planejamento Estratégico de 2020, na perspectiva Socioambiental, a SPDM se comprometeu em Constituir o Comitê de Diversidade, para promover ações afirmativas de apoio aos diversos grupos sociais e multiculturais da Instituição.

 

Edição 07 - Ética Empresarial Relacionamento com Fornecedores

Desde a sua fundação em 1933, a SPDM preza pela conformidade e transparência dos seus atos para com as diferentes partes interessadas (colaboradores, contratantes, sociedade em geral, fornecedores e órgãos reguladores/fiscalizadores).

Neste contexto, buscando reafirmar seus compromissos éticos com seus fornecedores, a SPDM publicou em 2019 a primeira versão de um manual de conduta específico para os terceiros – “Manual de Fornecedores SPDM”. Este manual contem a síntese das recomendações já anteriormente divulgadas no “MANUAL DE CONFORMIDADE ADMINISTRATIVA, POLÍTICAS E PRINCÍPIOS DE INTEGRIDADE”, bem como, outros requisitos técnicos, éticos e administrativos adotados pela SPDM no relacionamento com sua cadeia de fornecedores de produtos e serviços.

A SPDM, em 2019, definiu a matriz de riscos da cadeia de fornecedores, estabeleceu o diagnóstico da criticidade das diferentes categorias de fornecedores, de acordo com critérios operacionais, aspectos socioambientais, trabalhistas e de riscos para atos ilícitos ou de corrupção.

No mês de novembro/2019, como parte dos esforços realizados no intuito de integrar toda a cadeia de valor nas regras e iniciativas de condutas e comportamentos éticos amplamente disseminados nas Instituições SPDM, foi realizado o primeiro encontro para capacitação dos fornecedores da SPDM, que somados aos outros 2 encontros já realizados somam 91 empresas capacitadas.

Por fim, não podemos deixar de afirmar que todo este conjunto de ações realizadas no âmbito da cadeia de fornecedores da SPDM, está intrinsicamente
relacionada aos objetivos da Instituição de atuação com excelência, além de estar intimamente relacionada aos seus valores, como a capacitação, o compromisso social, confiabilidade, equidade, ética, qualidade, sustentabilidade e transparência.

A SPDM não aceita ou tolera o uso de práticas fraudulentas ou qualquer ato de corrupção por seus representantes, colaboradores e parceiros de negócios, incluindo seus fornecedores e terceiros. O comportamento ético norteia nossas ações enquanto organização e, portanto, é nosso compromisso exigir também de nossos terceiros, o cumprimento das regras e condutas aplicáveis, incluindo aquelas relacionadas ao respeito à saúde, à segurança, trabalhistas, ao meio ambiente e aos direitos humanos.

Comportamentos e práticas de fornecedores que fogem ao esperado, devem ser reportadas através de nosso canal de denúncias disponível no site da Instituição: https://spdm.org.br/contato/fale-com-oconselho-administrativo

Edição 06 - Relatório de Sustentabilidade

Em dezembro/2019, pela primeira vez, a SPDM publicou seu Relatório de Sustentabilidade. Trata-se de um importante avanço na divulgação dos resultados.

O Relatório foi elaborado utilizando o método GRI (Global Reporting Initiative) Standards, um dos métodos de relato mais utilizados no mundo. A elaboração do relatório contou com a participação de diferentes grupos de interesse (alta direção; associações/ONGs; colaboradores; conselho gestor/comunidade; fornecedores/prestadores de serviços; pacientes/acompanhantes; secretarias de saúde e universidades) por meio de uma pesquisa eletrônica.

O documento está disponível para consulta no site da SPDM através do link: http://spdm.org.br/flip/Sustentabilidade/ ou através do banco de dados do site do GRI: https://database.globalreporting.org/organizations/21898/.

Para maiores informações, entre em contato pelo e-mail sustentabilidade@spdm.org.br.

Edição 05 - Metas e Objetivos Alcançados

Ao término de cada ano, em um encontro que congrega as equipes diretivas, gestores de todas as unidades e a Superintendência das Instituições Afiliadas são apresentados e discutidos os resultados do ano vigente e as metas para o próximo ano, tendo em vista que as lideranças presentes são as responsáveis por assegurar o desdobramento e a execução da estratégia.

No encontro de 2019, foram apresentados numerosos resultados. Como, por exemplo, na perspectiva social, a adesão da alta administração ao Pacto Empresarial pela Integridade e Contra a Corrupção que teve o cumprimento da meta por 100% das Afiliadas, a melhora da satisfação do cliente que foi alcançada em 91% das unidades e a premiação do Hospital Geral de Pedreira no desafio “A Saúde pelo Clima na América Latina” na categoria “redução de emissões de gases de efeito estufa de fontes não energéticas”, frente a sensível redução no consumo de gases anestésicos, em especial do óxido nitroso (N2O), que diminuiu em 66% de 2016 para 2018. Com esta premiação a SPDM consolidou a sua posição como a única instituição brasileira a ser premiada por 03 anos consecutivos. Ainda, tiveram destaque: o Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini por ter sido o primeiro hospital da rede a obter a Certificação por Distinção no Tratamento da SEPSE Instituto Latino Americano da Sepse/ Instituto Qualisa de Gestão 2017/2019 e oito unidades pela certificação no Sistema de Gestão Integrada das normas da ISO.

Quanto a perspectiva financeira, foi destacado que a sustentabilidade econômica financeira da SPDM, um dos principais itens de desempenho mensalmente acompanhado, que depende majoritariamente dos repasses efetuados pelos entes públicos através dos Contratos de Gestão e Convênios e que podem influenciar sua performance. Em 2019, a Instituição teve impactos significativos em alguns contratos, relacionados a reajustes abaixo do IPCA – Índice de Preços ao Consumidor Amplo acumulado (3,74%), redução orçamentária nos primeiros
meses do ano para algumas unidades e outras com até 6 meses sem receber o repasse pactuado. Tais situações impactaram no prazo de pagamento à fornecedores.

Nos processos internos houve importante melhora na conformidade, tendo alcançado mais de 95%, na prevenção do risco de quedas, lesão por pressão e checklist cirúrgico. Estas práticas ainda demonstraram redução da variabilidade dos processos, o que sugere amadurecimento. Tiveram melhora considerável também as práticas de segurança no uso de bomba de infusão, antibioticoprofilaxia e higiene das mãos, contudo não atingiram a meta estratégica. Outro achado próspero se refere as linhas de cuidados. Dezoito linhas têm sido monitoradas sistematicamente e sua categorização demonstra o quanto estão alinhadas as questões epidemiológicas atuais, principalmente no que refere ao aumento da expectativa de vida, incidência de doenças crônicas e as causas frequentes de morbimortalidade no país (Ministério da Saúde, 2016).

Com grande satisfação foi pontuado, ainda nesta perspectiva, sobre a redução da infecção por dispositivos invasivos. Destacaram a redução das infecções relacionadas ao uso de ventilação mecânica que reduziu em 63%, o que representa 398 vidas salvas e 796 pneumonias evitadas. O mesmo êxito foi alcançado na diminuição das infecções de corrente sanguínea associada ao uso de cateter venoso central que salvou 197 vidas e evitou 657 infecções em 2019.

Vale destacar, que os dados que precisam ser aprimorados, igualmente são apresentados e discutidos, a fim de engajar os profissionais e manter o foco permanente na melhoria contínua dos processos.

Na perspectiva aprendizado e desenvolvimento, foi divulgado que as lideranças estratégicas já tiveram 9.102 horas de treinamento e as táticas 5.564. A capacitação dos profissionais em Segurança do Paciente atingiu mais de 40.500
horas em 2019, tendo avançado muito no alcance da meta que é de treinar 100% dos colaboradores, ainda que o prazo de cumprimento desta seja em 2020. Os dados evidenciam o contínuo investimento da organização no aperfeiçoamento das pessoas e na melhoria dos processos, sobretudo direcionado a excelência na prestação do cuidado e na eficiência, sustentabilidade e compliance organizacional.

Além do encontro anual com os gestores, a organização conta com a difusão de suas metas e resultados via intranet, fundos de telas dos computadores, boletins, murais e circulares internas, e em 2019, com a criação do ECOS – Espaço de Comunicação Organizacional SPDM, um canal de comunicação interno que divulga periodicamente informações institucionais para todos os colaboradores, por e-mail. Recentemente, foi publicado o 1º Relatório de Sustentabilidade da SPDM utilizando o padrão GRI Standards que apresenta um panorama atual da organização em suas múltiplas frentes, situando o leitor de maneira transparente e objetiva, quanto aos propósitos da organização e suas principais contribuições à sociedade. O documento foi disponibilizado na página da SPDM (www.spdm.org.br) e pode ser acessado por meio do link http://spdm.org.br/flip/Sustentabilidade/ .

O nosso desafio, como profissional da saúde, independente do cargo ou função, é buscar continuamente a melhora dos processos e entregar o melhor resultado possível, oferecendo uma atenção à saúde digna e com qualidade!

Assim, essas metas e resultados são frutos do trabalho diário de cada um de nós e o êxito das nossas instituições é uma conquista de todos! Vamos em frente!

Edição 04 - Resultados Financeiros

No modelo de gestão por O.S.S. – Organizações Sociais de Saúde, o poder público transfere a gestão para entidades privadas, sem fins lucrativos, como a SPDM, por exemplo.

A SPDM é responsável pela gestão dos recursos financeiros repassados pelo contratante e pelo uso, guarda, manutenção e conservação dos bens, equipamentos e instalações colocados à disposição para realização dos serviços contratados.

Os contratos de gestão são celebrados por um prazo de 5 anos, e definem metas qualitativas e quantitativas e possuem orçamento definido.

A busca persistente pelo equilíbrio financeiro é um dos objetivos estratégicos da SPDM, entretanto, os grandes desafios que o modelo de gestão O.S.S. impõe às entidades gerenciadoras, é fato conhecido.

Em relação à perspectiva contábil, todos os registros dos ativos estão em nome do órgão contratante e todo o registro do passivo está em nome da organização social, o que gera inevitável déficit contábil.

Outro aspecto, é que o regime de caixa é predominante e, assim qualquer recurso oriundo de superávit é retornado ao órgão contratante, Estado ou Município.

É relevante considerar os críticos percentuais de reajustes orçamentários muito abaixo dos indicadores econômicos de mercado, assim, os reajustes dos principais itens de despesas dos contratos, como salários, contratos de terceiros e insumos são indexados pelos índices econômicos dos respectivos segmentos, enquanto as metas de produção do contrato de gestão são mantidas. Este fator impõe à O.S.S., evolução contínua na gerência das unidades com medidas de ganhos de performance na área assistencial e na área administrativa, como por exemplo, renegociação de prazos de pagamentos a fornecedores, visando à produtividade como um todo.

Outro ponto que merece destaque, é o benefício fiscal que a SPDM gera aos cofres públicos, pois sendo ela uma entidade filantrópica, nossos contratantes (Estados e Municípios) economizaram em 2018, R$ 409 milhões, sendo possível com esse recurso a operacionalização de 3 Hospitais iguais ao Hospital Geral de Pirajussara, que em termos de produção, dariam em um ano mais de 54.888 internações, 44.064 cirurgias, 10.356 partos, 228.057 consultas médicas, 106.161 atendimentos de urgência, dentre outros.

Por fim, é importante destacar que todo recurso recebido por contratos de gestão e convênios com os entes públicos, devem e são, desde o início da nossa operação, separados por projeto, ou seja, para cada nova unidade é aberto um CNPJ filial e conta bancária exclusiva para que não haja alocação desses recursos para matriz e outras filiais SPDM. Esse procedimento avaliza aos órgãos de controle, total transparência e garantia de que todos os recursos recebidos por determinada unidade são totalmente empregados na mesma.

Edição 03 - A Evolução do Tema Sustentabilidade na SPDM

Desde o início da gestão do Hospital Geral de Pirajussara, a questão ambiental é considerada um tema de grande relevância na SPDM. As Instituições contam com uma equipe de Técnicos que trabalham continuamente em busca da redução dos impacte os ambientais. Ao longo dos anos, diversos trabalhos importantes foram desenvolvidos:

Criação do Comitê de Gestão Sustentável multiprofissional com o objetivo de discutir e implementar ações relacionadas aos dez objetivos da Agenda Global Hospitais Verdes e Saudáveis.

A formalização do Grupo de Trabalho (GT) Socioambiental em 2019 com o objetivo de avançar nas questões sociais e ambientais e relacionando-as ao tema Integridade/Compliance.

Substituição de termômetros e esfigmomanômetros de mercúrio por alternativas mais seguras: com esta ação, as Unidades Afiliadas receberam certificado de Menção Honrosa do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Participação na campanha internacional Agenda Global Hospitais Verdes e Saudáveis que através de 10 objetivos relacionados e integrados (Liderança, Substâncias Químicas, Resíduos, Água, Energia, Transportes, Alimentos, Produtos Farmacêuticos, Edifícios, Compras) busca a redução de impactos ambientais do setor Saúde.

Elaboração de Inventário de Gases de Efeito Estufa desde 2015. Esta ferramenta permite que uma organização conheça a emissão dos gases decorrentes de sua operação e trabalhe constantemente para reduzi-los. Este trabalho foi pioneiro para Serviços de Saúde Públicos, fato que foi comprovado através de 02 apresentações internacionais.

Participação no “Desafio – A Saúde pelo Clima”: campanha mundial que visa mobilizar o setor da saúde de todo o mundo para proteger a saúde pública dos efeitos das mudanças do clima. Em 2016, a SPDM recebeu o Prêmio de Liderança Climática na América Latina por seu esforço na disseminação do tema, Mudanças Climáticas e pelo desenvolvimento de seu 1o Inventário de Gases de Efeito Estufa.

Participação no Projeto Compras Sustentáveis na Saúde (Sustainable Health in Procurement Project – SHiPP, na sigla em inglês) iniciativa internacional lançada em 2018 no Brasil que visa reduzir os danos às pessoas e ao meio ambiente causados pela fabricação, uso e descarte de produtos médicos. Para isso, há necessidade de atuação junto aos fornecedores do Setor Saúde.

Após anos de implantação desta ação preventiva ao risco do mercúrio, a aquisição destes equipamentos foram proibidas pela ANVISA.

Participação na organização do Seminário Hospitais Saudáveis: maior evento brasileiro que trata do tema Gestão Ambiental em Serviços de Saúde realizado desde 2008.

Destinação final adequada de resíduos: através de pontos de coleta nas Unidades Afiliadas (óleo de fritura, películas de raios- X, pilhas e baterias, etc.) para pacientes e colaboradores.

Participação no Desafio Resíduos que tem como principais metas mobilizar o setor da saúde brasileira para aprimorar suas práticas de gestão de resíduos. Esta campanha se fundamenta em três pilares: medir a geração de resíduos gerados por tipo, reduzir a geração total de resíduos e ampliar a reciclagem.

Em 2018, a SPDM iniciou um trabalho de implantação de um Sistema de Gestão Integrado (SGI) com base nas seguintes normas: ISO 9001 (Qualidade), ISO 14001 (Gestão Ambiental), ISO 45001 (Saúde e Segurança Ocupacional) e ISO 50001 (Eficiência Energética). Estas normas são referências mundialmente conhecidas e é mais uma importante conquista da Gestão das Instituições Afiliadas.

Outra ação que merece destaque foi a implantação do Selo Green Kitchen na maioria das cozinhas. Este programa avalia ações ambientais e sociais realizadas pela Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN).

O uso racional de recursos (água, energia, gases, materiais médicos, produtos, etc.) e a destinação correta dos resíduos produzidos está associado às atividades de todos os colaboradores.

Contamos com você no aprimoramento de nosso desempenho ambiental!

Edição 02 - Compliance e Integridade

O termo Compliance tem origem do verbo inglês to comply, que significa agir de acordo com a lei, uma instrução interna, um comando ou conduta ética, ou seja, estar em compliance é estar em conformidade com regras internas da empresa, de acordo com procedimentos éticos e as legislações vigentes.

A expressão compliance não pode ser resumida apenas ao seu significado literal, o compliance está além do mero cumprimento de regras formais, devendo ser compreendido de maneira sistêmica, lastreado em valores éticos, na sustentabilidade corporativa e na continuidade do negócio da instituição.

As ações de integridade da SPDM foram desenvolvidas ao longo de seus 86 anos de existência, referenciadas por meio de práticas e legislações nacionais, como a Lei nº 12.846/2013, documentos vigentes relacionados ao tema de integridade.

Além do apoio da alta administração, o programa integridade da SPDM é baseado em 3 pilares: Prevenção, Detecção e Correção.

Edição 01 - Ética Empresarial

A SPDM sempre explicitou em seus valores o comportamento ético empresarial esperado de cada profissional, independente da função ou da posição hierárquica que ele se encontra.

Ao longo do tempo, a Instituição foi aprimorando o seu modelo de gestão e suas orientações do que é esperado e do que não é tolerado nas relações que envolvem clientes, fornecedores, pacientes, funcionários, entidades públicas e todas as demais relações de trabalho.

Em paralelo, a sociedade também evoluiu, um reflexo disso, é a Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013, que responsabiliza sobretudo empresas, pela prática de atos contra a administração pública, numa clara tentativa de estabelecer limites éticos empresariais na relação com o poder público.

A Instituição capacita seus colaboradores e subsidia com instrumentos de consulta e orientação, como por exemplo o Manual de Conformidade Administrativa, Políticas e Princípios de Integridade, já na sua segunda
versão é distribuído fisicamente, entregue no primeiro dia de trabalho do profissional, como na versão disponível na Internet, Intranet e Aplicativo para celular.

Também criou e divulgou amplamente os canais de comunicação receptivos, totalmente confidenciais, onde qualquer colaborador tem acesso e pode tirar dúvidas ou até mesmo denunciar irregularidades na Instituição.

Recentemente nos associamos ao Instituto Ethos, e nos organizamos para ter nossos esforços validados e reconhecidos por Instituições externas.

Buscaremos em 2020 o selo Pró-Ética, que é o reconhecimento do Instituto Ethos e da CGU – Controladoria Geral da União, para as Empresas que voluntariamente se propõem a construir um ambiente ético, de Ética Empresarial integridade, confiança nas relações empresariais, de prevenção e combate a corrupção, inclusive no setor público.

Hoje, promoveremos mais um passo em busca de transparência e ética empresarial, desta vez pensando em nossos colaboradores, que nas últimas Pesquisas de Clima Organizacional apontaram para uma necessidade de melhoria na comunicação formal.

Esta é a primeira edição do ECOS – Espaço de Comunicação Organizacional da SPDM, que regularmente será publicado com o objetivo de estabelecer um canal de informações oficial para os colaboradores, livre de ruídos, para assuntos estratégicos, afinal todo colaborador deve conhecer e compreender sua Instituição para que possa contribuir efetivamente.

O ECOS é um Instrumento de alinhamento que oferecerá informações Institucionais de temas relevantes, como Ética Empresarial, Sustentabilidade, Compliance, Planejamento Estratégico, Resultados Financeiros, Metas e Objetivos Alcançados, entre outros.
A consecução da missão e da visão da Instituição é tarefa a ser compartilhada entre todos nós.

Dr. Nacime Salomão Mansur
Superintendente das Instituições Afiliadas – SPDM